Paz de Cristo. Grossos/RN,

_________Versículo para Meditar_________

QUEM É O DONO DA IGREJA?

Por Marcos Bizerra

Pode parecer estranha essa pergunta, mas ainda é muito pertinente. Antes de tecermos quaisquer comentários acerca do tema, devemos fazer a advertência que abre todas as exortações, elogios e repreensões de Jesus as sete igrejas da Ásia que representavam e ainda representam a plenitude da Noiva do Cordeiro nos tempos passados, presente e futuro: CONHEÇO AS TUAS OBRAS.

Com isso, o Senhor está ratificando conhecer as motivações do nosso coração.
A quem sirvo? Para quem trabalho? Com que me alegro? Façamos essa reflexão: servimos, trabalhamos e nos alegramos na obra de Deus ou simplesmente na defesa da denominação a qual estamos afiliados? Ver as pessoas sendo transformadas e a igreja crescendo tem o mesmo peso quando acontece em outra denominação ou ao invés de nos alegrarmos nos enciumamos? Sem querer criar polêmica, espero que ao final desse artigo entendamos a sutiliza dessa diferença.

O QUE SÃO OS SETE CASTIÇAIS?
João abre o capítulo 2 do livro de Apocalipse com essa afirmação: “Escreve ao anjo da igreja que está em Éfeso: Isto diz aquele que tem na sua destra as sete estrelas, que anda no meio dos sete castiçais de ouro” (Apocalipse 2:1). Anteriormente, no capítulo 1º (versículo 20) para que não pairasse nenhuma dúvida quanto a interpretação, está devidamente esclarecido que as estrelas são os anjos (que alguns entendem ser hodiernamente os pastores) e os castiçais, nesse contexto específico, representa inequivocamente as igrejas existentes na época, e profeticamente as que nasceram fruto dessa obra missionária. Então, Jesus é Aquele que caminha no meio da igreja.

QUE SIMBOLISMO HÁ NA POSSE DAS CHAVES? (Ap. 3.7- 13)
Uma das igrejas mais avivadas contemporâneas ao ministério do apóstolo João era a situada em Filadélfia. Filadélfia traduzido do grego significa “amor fraternal”. Dela O Senhor Jesus fala:
Conheço as tuas obras;
Mesmo com pouca força não negastes o Meu Nome;
Aqueles que pregam heresias reconhecerão o amor que tenho por ti;
Vocês serão guardados da hora da tentação.

Porém intencionalmente, a afirmativa mais importante deixamos para comentar por último:
“E ao anjo da igreja que está em Filadélfia escreve: Isto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o que tem a chave de Davi; o que abre, e ninguém fecha; e fecha, e ninguém abre
Ora, quem “abre e fecha e fecha e abre” é o dono da chave. O dono da chave é o dono da casa, portanto, por analogia Jesus sendo dono da igreja de Filadélfia não precisa de permissão para entrar.

EIS QUE ESTOU A PORTA (Ap. 3. 14 – 22)
Comumente utilizamos esse texto na hora do apelo como se Cristo não estivesse se referindo a igreja. Mas vejamos: em oposição a igreja de Filadélfia está Laodicéia (traduzido por alguns como “julgamento do povo” ou similarmente como “democracia”). Diferentemente de Filadélfia, muitas repreensões e conselhos são dados por Jesus:
Diziam: “Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma”.
Conselho divino: “tu és infeliz, sim, miserável, pobre, aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te enriqueceres. És cego, aconselho-te que de mim compres colírio para ungires os olhos, a fim de que vejas. És nu, Aconselho-te que de mim compres vestiduras brancas para te vestires, a fim de que não seja manifesta a vergonha da tua nudez.

Igualmente, deixei para comentar a afirmativa mais importante no final: “Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo” (Apocalipse 3:20).
E agora, quem tem as chaves? Quem é o dono da igreja? Não mais o Senhor Jesus uma vez que diferentemente de Filadélfia Ele está do lado de fora, esperando que o “novo dono” abra a porta e O permita entrar. Você sabe o que põe Jesus fora da igreja? Muitas coisas, mas principalmente a soberba - “Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma”.

Muitas igrejas agem como se o Reino de Deus precisasse delas e não o contrário e assim, seus líderes se reúnem em conselhos (a lei da democracia) e subvertem os princípios e prioridades do evangelho: usos e costumes passam a ser mais importante que preceitos bíblicos, fidelidade a igreja visível como único preceito em detrimento a igreja universal dos salvos em todo mundo, o desejo de ser grande se impõe a servidão e serviço inclusive demonstrado pelo próprio Cristo aqui na terra...

Ainda há tempo: Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu PRIMEIRO AMOR. Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres. (Apocalipse 2:4 - 5). Essa advertência vale para nossas igrejas, mas principalmente para cada um de nós que deseja vencer. 

“Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono” (Apocalipse 3:21)

13 comentários:

  1. Graça e paz!
    Bom comentário meu amado irmão,sobre as sete Igrejas. Depois mim passa teu imail que mando um livro para vc falando das sete Igrejas com muita profundidada.

    Alan Jacinto

    ResponderExcluir
  2. Graça e Paz, irmão Jacinto.
    Meu e-mail é: marcosbizerra@r7.com
    Obrigado por nos prestigiar.

    ResponderExcluir
  3. Prof. Ronaldo Josino22 de julho de 2011 12:43

    Percebemos no artigo a profundidade que têns em tais assuntos. Parabéns colega.

    ResponderExcluir
  4. Amigo Ronaldo,
    Também me inspiro nos excelentes artigos e comentários que leio em seu blog.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Prof.Francisco Leal disse...

    Valeu mestre Marcos, um ótimo artigo de sabedoria e vitória em Jesus Cristo. Parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Meu abraço ao professor e amigo Francisco Leal.
    O Senhor seja sempre o seu guia.
    Paz de Cristo.

    ResponderExcluir
  7. Antonio Renato - Professor da rede Estadual23 de julho de 2011 15:58

    O colega/professor Marcos Bizerra é uma das cabeças pensantes do cristianismo, sempre atualizando seus ensinamentos e tranzendo-os de forma criativa e inteligente para os dias atuais; ademais,sua postura é marcada pela tolerância, demostrando capacidade de convivêcia harmoniosa entre as diversas correntes de pensamento; inclusive a minha. Parabéns.

    ResponderExcluir
  8. Meu amigo Renato,
    Sempre benevolente nos comentários e elogios. Vindo de alguém que muito admiro a capacidade intelectual, fico lisonjeado. A recíproca e verdadeira.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Muitas igrejas agem como se o Reino de Deus precisasse delas e não o contrário, tambem está havendo uma grande comercialização com o nome de JESUS para o interese próprio. Mais Jesus está vindo para separar esse Joio do Trigo e espulsá-los do templo. Gosteis meu irmão desse blog, só assim podemos falar das irregularidades existente nessas evangelições milionárias sem nenhum êxito para o crescimento da fé cristã, só satisfas o ventre deles .e não a Jesus. Porque com palavras doces e linguagem linsongeiras eles enganam os corações simples.Usando o nome de JESUS.

    ResponderExcluir
  10. Meu amigo e irmão em Cristo, em 1º lugar parabéns pelo o blog, e em 2º lugar sempre adimirei a sua fé, gosto muito de ouvir voçe pregando a palavra de DEUS, porque vc é uma das poucas pessoas que prega com poder e sabedoria devina,na realidade vc deixa o Espirito santo te usar mesmo, vc é um previlegiado e especial para DEUS, testemunhe sempre Deus na sua vida, que vc só tem a ganhar, tribulações vai sempre existir, e sem elas com podemos dar o nosso testemunho que vecemos. Um abraço do amigo ontem ,hoje e sempre verdadeiramente falando. Pedro Augusto,
    Que vc sempre deixe o Espirito Santo agir em vc, nunca bloquei a ação dele meu amigo. Estou esperando a sua visita em minha casa lembra???

    ResponderExcluir
  11. marcos bezerra podemos usar o pubito pra desculte apalavra mesmo des em salmos ne 133verso 1 que deus te ilumine

    ResponderExcluir
  12. Antes de tudo, nas nossas relações pessoais deve prevalecer a união.
    Abraços Ir. Edson

    ResponderExcluir
  13. Amigo e Irmão Pedro Augusto,
    Paz.
    Não esqueci da visita. Estou me organizando para podermos fazer dela um momento de louvor. Muito obrigado pelas palavras de afeto.
    Provérbios 18.24: O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do QUE UM IRMÃO.
    Abraços

    ResponderExcluir